domingo, 29 de maio de 2016

Os outros méritos do cartaz da JSD

Se outros méritos não tivesse tido, o cartaz da JSD, veio mostrar-nos mais uma vez o sentido de democracia e liberdade de expressão da nossa esquerda em geral e em particular de Mário Nogueira. Para estes apenas existe liberdade de expressão para criticar os que se situam à sua direita, já que a esquerda é intocável. E se alguém se atreve a critica-los, há que não perder tempo e ameaça-los de imediato com os tribunais, com a justificação de a JSD ter ferido o bom nome da federação e, através desta, dos associados dos seus sete sindicatos”, razão pela qual decidiu processar a organização juvenil do PSD, a quem acusa de ter protagonizado uma “ofensa grave”.

Lembram-se destes cartazes, promovidos pelos Sindicatos de Professores:

Imagine-se o que teria sido nestes últimos anos, se cada vez que os sindicatos do camarada Nogueira, criticaram o governo, apelidando o primeiro-ministro e outros ministros de ladrões, bandidos, fora de lei ou até de assassinos, o governo tivesse recorrido aos tribunais. Caíria o Carmo e a Trindade, com acusações de atentado à liberdade de expressão. Ou será que nestes 2 casos (como noutros) os sindicatos não feriram o bom nome do governo e, através deste, dos seus ministros e dos dois partidos que apoiavam o governo.

Mas o cartaz da JSD teve ainda outro mérito. A de ficarmos a saber pela boca do ilustre comunista que é Mário Nogueira, que Stalin foi um sujeito criminoso

Sim, é verdade. Do nada, Mário Nogueira rompe com décadas de doutrina e idolatria comunista a Stalin e apelida-o daquilo que ele realmente foi e que até agora só os comunistas não queriam ver: um assassino ao mesmo nível de Hitler ou Mao e muito pior que Pol Pot ou Kim Il Sung.

Mais uma vez parabéns à JSD, desta vez por, sem o querer, nos ter relembrado quem é realmente Mário Nogueira, um fulano fanático, truculento, agressivo e até mal educado, para quem a liberdade de expressão é só para alguns, mas principalmente por ter conseguido o impensável até à semana passada: ver um comunista a chamar criminoso a Stalin. Depois disto não me admirarei se vir o camarada Jerónimo a propor a ordem da Liberdade a Alexander Soljenítsin.

terça-feira, 24 de maio de 2016

Não foi nesta gente que os portugueses votaram

É tempo de as verdades começarem a ser ditas. É tempo de se saber quem manda neste governo. É tempo de para uma vez por todas se perceber, porque é que aquele que desde sempre esteve contra todos os ministros da educação, agora não só defende o actual, como por vezes parece ser ele o ministro.


Já que outros parecem ter receio de desmascarar as aberrações da geringonça, parabéns à JSD pela irreverência, pela frontalidade e principalmente por não ter receios de dizer a verdade, seja porque meios seja, incomode quem incomodar, que, à falta de argumentos, têm como única resposta a ameaça dos tribunais.

São intervenções como esta, que me continuam a encher de orgulho de ter militado, naquela que foi, é e continuará a ser, a maior organização politica de juventude em Portugal.

O comunicado da JSD pode ser lido na integra aqui

sábado, 21 de maio de 2016

A subida do desemprego segundo Costa

António Costa tenta justificar o injustificável. A taxa de desemprego sobe, não porque haja mais desempregados, mas porque há mais gente que procura emprego!

Sem palavras! Vale a pena ouvir

video
 "Há mais desempregados porque há mais gente que procura emprego..."

quinta-feira, 19 de maio de 2016

Junta das Avenidas Novas quer respostas sobre estacionamento no Eixo Central



Uma intervenção oportuna e clara, sobre a obra camarária no eixo central. Se existem aspectos positivos que não se podem negar, não podemos esconder que grande partes das virtudes propagandeadas pela Câmara só são conseguidas à custa da supressão de centenas de lugares de estacionamento, com claro prejuízo dos moradores.

Para alguns que parecem andar mais preocupados em criticar a Junta de Freguesia de Avenidas Novas, e terem posições dúbias sobre o assunto, aqui fica a resposta de quem, não deixa de manifestar e tornar pública a sua posição, sobre uma obra que em muito vai prejudicar quem lá vive e quem tem de atravessar de carro aquela zona da cidade.

E não é preciso esperar pelo fim das obras, para se perceber os aspectos negativos que esta intervenção vai trazer para aquela zona da cidade. Basta circular já hoje, por exemplo, pelas Avenidas Miguel Bombarda, João Crisóstomo ou António José de Almeida, para se perceber o quão difícil é passar nessas vias, devido à redução das faixas de rodagem (solução de última hora e que não tens pés nem cabeça), para tentar a toda a força arranjar estacionamento.

A este respeito é bom não nos esquecermos, que já em tempos a Câmara tentou provocar a redução das faixas de rodagem nestas artérias, tendo tido na ocasião forte oposição da população e da Associação de Moradores das Avenidas Novas, recuando na altura nessas intenções.

Por outro lado Daniel Gonçalves, esteve muito bem ao referir que as soluções alternativas de estacionamento no subsolo, que a Câmara tem vindo a apresentar, além de só resolverem uma pequeníssima parte dos lugares que agora desaparecem, têm enormes custos financeiros para os moradores e não podem ser aceites. É preciso não esquecer, que os moradores já pagam um dístico anual à EMEL, para poderem estacionar na sua zona de residência, e que estas soluções de estacionamento em parques subterrâneos, na melhor da hipóteses significam custos mínimos na ordem dos 300,00€ ano por viatura.

Um nota de parabéns ao Presidente da Junta de Avenidas Novas, que esteve muito bem nesta posição na defesa dos interesses dos seus moradores, sem deixar de valorizar aquilo que de positivo o projecto tem.

Noticias nas integra podem ser lidas no Público e no Corvo

domingo, 15 de maio de 2016

E aí está o 35º Campeonato!

Programa repavimentar Lisboa à chuva

video
Assim se governa Lisboa.

Durante as chuvadas desta semana, a CML tapava alegremente buracos (Rua da Escola Politécnica).  Vale tudo!