domingo, 26 de maio de 2013

Visita à Escola Secundária Maria Amália Vaz de Carvalho

Depois das visitas já efectuadas às escolas do Agrupamento Marquesa de Alorna, estivemos esta semana na Escola Secundária Maria Amália Vaz de Carvalho, onde fomos recebidos e reunimos com o seu Director, Professor Luís Miguel Goucho.

Uma visita duplamente agradável. Por um lado, porque conhecemos melhor uma escola, que apesar dos seus 80 anos, continua a oferecer óptimas condições de ensino aos seus cerca de 1100 alunos e, por outro lado, porque foi para mim o voltar a uma casa onde fui um dos primeiros 300 rapazes, na qual passei óptimos anos e onde, mais tarde, os meus dois filhos mais velhos também estudaram, com excelentes resultados.

Esta visita iniciou-se com uma reunião que nos permitiu conhecer a realidade da escola, nomeadamente no que se refere às áreas nas quais a futura Junta de Freguesia das Avenidas Novas poderá dar o seu contributo, e que poderá passar por apoios a actividades promovidas por alunos, à recuperação de alguns espaços de lazer da escola e a apoios extraordinários a alunos, que fruto das dificuldades que o país atravessa, apresentem carências alimentares ou económicas, ainda que esta, felizmente, seja uma das escolas de Lisboa com menos alunos com apoios do SASE.

Após a reunião, o Senhor Professor Luís Goucho proporcionou-nos uma pequena visita pela Escola, que permitiu aos meus companheiros conhecerem um pouco melhor esta magnifica Escola e tomarmos conhecimento de algumas das suas necessidades.

 Isabel Simas, Paulo Lopes, António Parente, Professor Luís Miguel Goucho e Daniel Gonçalves

sábado, 25 de maio de 2013

Visita guiada pelas Avenidas Novas

Foto: Av. Elias Garcia, 116 - imóvel de 1919 ameaçado de demolição

Na continuação dos passeios/visitas realizados ao Bairro das Colónias, Bairro Azul e Alvalade, o Fórum Cidadania LX, promove no próximo Sábado, dia 1 de Junho, uma  visita guiada pelas Avenidas Novas

Em prol da preservação e da recuperação do Património Arquitectónico de finais do Século XIX, princípios do XX, esta visita será guiada pela Prof. Raquel Henriques da Silva e pelo Eng. Vítor Cóias, sob o lema 'Património Arquitectónico e Construtivo em Vias de Extinção'.

O ponto de encontro é defronte ao Palacete do Saldanha, nº 1, pelas 10:30h.

A visita é gratuita - Participe e divulgue, S.F.F.

Veja aqui o itinerário.

Neste momento, não quero deixar de felicitar o meu amigo Paulo Ferrero por mais esta iniciativa e de manter vivo, sei que com muito esforço e muita dedicação pessoal, este projecto do Fórum Cidadania LX, para o qual em boa altura (já lá vão 2 ou 3 anos) me convidou para participar. Seja qual for a cor politica que governe os destinos da nossa Cidade e mesmo das nossas Freguesias, este é um projecto que fará sempre falta e que espero que continue por muitos e bons anos.

Os resultados obtidos pelo Fórum neste seus 9 anos de actividade, podem não ter sido aqueles que seriam desejáveis. Mas não tenho dúvida que muito de bom foi conseguido para a Cidade, fruto da intervenção do Fórum e que se alertaram muitas consciências. Acima de tudo os dirigentes municipais (políticos ou funcionários da autarquia), sabem que têm no Fórum, um grupo sempre atento ao que se passa na Cidade, pronto a elogiar o que de bom é feito, mas principalmente atento aos atentados que continuam a ser praticados a Lisboa.

Por tudo isto, apenas posso dar ao Paulo Ferrero, os meus Parabéns pelo excelente trabalho que tem desenvolvido e pedir-lhe para não desistir. Lisboa precisa de pessoas, que como tu, que estão atentas ao que se passa, "que andam por aí" de olhos bem abertos.

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Por umas Novas Avenidas Novas

Daniel Gonçalves, candidatado do PSD/CDS/MPT à Freguesia das Avenidas Novas, com Miguel Beleza à sua esquerda e José Manuel Amaral Lopes à sua direita.

Na noite de 12 Maio, estivemos presentes na Procissão da Velas, que anualmente liga a Igreja de Nossa Senhora das Dores (no Bairro Santos) à Igreja de Nossa Senhora de Fátima e que este ano contou com a presença da Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima.

José Filipe Toga Soares, Daniel Gonçalves, e António Parente

Não posso deixar, mais uma vez, de realçar o importante papel do meu amigo e integrante da nossa candidatura, José Marinho, figura carismática do Bairro Santos, na organização e coordenação desta Procissão, prova da importância que damos à função que a Igreja desempenha na nossa Freguesia e que é nossa intenção aprofundar.


Já durante a semana percorremos demoradamente algumas artérias do Bairro Azul, em contactos com comerciantes e moradores, apresentando-lhes a nossa candidatura e quem somos, mas principalmente ouvindo aquilo que nos têm a dizer, nomeadamente as suas queixas sobre os problemas que em seu entender afectam o bairro.

António José Cabral, Daniel Gonçalves, Fátima Samouqueiro, José Marinho, António Parente e Paulo Lopes

Nesta visita pelo Bairro Azul, contámos com a presença de dois dos mais conhecidos moradores do Bairro: a D. Maria Margarida Serra e Moura e meu grande amigo António José Cabral.

Maria Margarida Serra e Moura, Fátima Samouqueiro, Pedro Reis e Paulo Lopes

Terminámos esta visita pelo Bairro, na esplanada do Real Café, num encontro com moradores e apoiantes desta candidatura, com especial destaque para os nossos companheiros Miguel Beleza e José Manuel Amaral Lopes, que desta forma manifestam o seu total e inequívoco apoio ao Daniel Gonçalves e à nossa candidatura.


Numa altura em que muito se fala sobre candidaturas à nova Freguesia, foi com satisfação  que nos encontrámos com o Autarca de Nossa Senhora de Fátima e Vice Presidente da JSD de Lisboa, Guilherme Diaz-Bérrio, que fez questão de manifestar o seu apoio à candidatura do PSD/CDS/MPT à Freguesia das Avenidas Novas. Um apoio importante de alguém que conhece a Freguesia e que pela posição que ocupa na estrutura de Lisboa da JSD é garante de um forte empenhamento da JSD nesta candidatura.

Paulo Lopes, Daniel Gonçalves e José Marinho, com Guilherme Diaz Bérrio, Vice Presidente da Comissão Politica da JSD de Lisboa

Reunimos ainda com o Senhor Comissário Fernando António, Comandante da 31ª Esquadra (Av. Santos Dumont) e com a coordenadora da Escola Básica Mestre Arnaldo Louro de Almeida (antiga escola nº 41), Professora Ana Luísa Pires.

Com o Senhor Comissário Fernando António, na 31ª Esquadra

Estas visitas/reuniões que temos solicitado às diversas instituições da Freguesia, permitem-nos sentir e perceber melhor quais as preocupações e carências que têm, ao mesmo tempo que nos permite também e desde já, analisar eventuais formas de cooperação com a futura Junta de Freguesia. Desta forma começamos já a preparar o mandato autárquico que se iniciará em Outubro.

Com a Senhora Professora Ana Luísa Pires, na EB1 Mestre Arnaldo Louro de Almeida

Nestas duas visitas, bem como nas anteriores que já realizámos, além da forma bastante amistosa e aberta como temos sido recebidos, ficamos com a certeza de que estas instituições estão abertas a futuras colaborações e a desenvolver projectos em conjunto com a Junta de Freguesia, que com as novas competências que lhes serão atribuídas pelas nova Lei (Lei 56/2012), vai ter uma maior capacidade de intervir junto da sua comunidade.

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Protocolo na área de saúde entre a Junta de Freguesia de São Domingos de Benfica e o Montepio Comercial e Industrial

A inveja é um defeito que alguns não sabem ultrapassar, quando não conseguem atingir o sucesso de outros.

Vem isto a propósito de um protocolo recentemente assinado entre a Junta de Freguesia de São Domingos de Benfica e o Montepio Comercial e Industrial Associação de Socorros Mútuos, onde a troco de uma comparticipação de 20,00€, paga a título de Fundo de Solidariedade Associativa pela Junta de Freguesia, o Montepio Comercial e Industrial assume prestar aos fregueses e São Domingos de Benfica consultas de clínica geral (15,00€), psicologia clínica (17,50€) e de estomatologia, ginecologia, obstetricia, oftalmologia, ortopedia, otorrinolaringologia, pediatria, reumatologia e urologia (36,00€ primeiras consultas e 33,00€ as seguintes).

Aquilo que para a maioria das pessoas é um excelente serviço de assistência médica, que uma autarquia oferece aos seus fregueses, praticamente sem custos para a autarquia e com custos muito abaixo dos praticados na medicina privada para os fregueses, foi alvo de um violento ataque por parte de um pasquim, que utiliza a mentira (ao afirmar que a Junta de Freguesia paga mensalmente 1.000,00€ ao Montepio Comercial e Industrial por este protocolo) e a difamação, ao chamar para titulo de primeira página algo que leva a crer estarmos a tratar de uma negociata obscura e secreta, quando na verdade é precisamente o contrário que se passa, pois o mesmo está devidamente publicitado no site da Junta de Freguesia e foi aprovado por unanimidade pela Assembleia de Freguesia de São Domingos de Benfica, onde estão representados, PSD, CDS, PS, CDU e BE.

Curiosamente, é bom que se diga, que o proprietário e auto intitulado director da referida publicação (para o qual não está devidamente credenciado, segundo deliberação 29/COMT-I/2012 da ERC – Entidade Reguladora para a Comunicação Social) é militante do PSD, o mesmo partido dos visados pelos ataques que mensalmente faz, tendo sido derrotado pelos mesmos em diversas disputas eleitorais internas recentes. Ainda recentemente integrou uma comissão proposta por uma lista candidata à Comissão Politica do Núcleo Central de Lisboa, que não atingiu os 25% (163 votos contra 543 da lista vencedora) o que reflecte bem o peso que o grupo onde este senhor se insere representa.

Como dizia recentemente o Prof Marcelo Rebelo de Sousa, este Senhor parece andar muito distraído e não percebe a figura que anda a fazer e ao contrário dos verdadeiros Sociais Democratas, parece procurar a divisão à união que todos desejaríamos a bem de um bom resultado do Partido nestas eleições. Mais, a campanha que desesperadamente faz mês após mês, parece ter como único fim a derrota, em Lisboa, do partido de que é militante. Este seu comportamento deveria ser visto sob a mesma perspectiva daqueles que se candidatam contra o partido, independentemente do seu passado e dos serviços por vezes brilhantes prestados ao Partido, o que manifestamente não é o caso.

Quanto ao protocolo assinado entre a Junta de Freguesia de São Domingos de Benfica e o Montepio Comercial de Industrial, apenas posso desejar que o mesmo possa vir a ser estendido a outras autarquias, haja para isso vontade e empenho dos seus autarcas em oferecer aos seus fregueses mais e melhores cuidados de saúde.

sábado, 18 de maio de 2013

Escola Pública de qualidade no centro de Lisboa, com muitas vagas

Aquando da visita que tive oportunidade de fazer esta semana à Escola Mestre Arnaldo Louro de Almeida (antiga escola 44),  fiquei a saber que ao contrário da maior parte das escolas do ensino básico de Lisboa, esta escola dispões de inúmeras vagas, seja para o Jardim de Infância, seja para o 1º Ciclo ou ainda para o ATL.

Funciona das 8,00h às 19,00h, dispõe de boas instalações, com salas de aulas grandes e muito luminosas, refeitório, das maiores áreas livres de recreio quando comparada com outras escolas do mesmo nível de ensino e ainda de um pavilhão desportivo, com balneários, de nível profissional e que faz inveja a muitas escolas de nível superior e mesmo a muitos clubes.

A escola tem uma excelente oferta educativa, com um estável quadro de professores e funcionários auxiliares e dispõe também de acompanhamento permanente por psicólogas  que seguem as crianças durante o seu percurso pela escola.

Situada na Praça Nuno Gonçalves, perto da Av. das Forças Armada, entre Sete Rios e Entre Campos / Campo Pequeno, tem bons acessos e espaço exterior para a recolha e largada dos alunos, é uma excelente opção quer para os que vivem nas Avenidas Novas, quer para aqueles que não vivendo por ventura até em Lisboa, aqui trabalham, pois o horário de funcionamento permite que muitos pais possam aqui deixar as suas crianças antes de irem para os seus empregos e as possam recolher aquando do regresso a suas casas ao final do dia.

Uma escola que merece ser divulgada.

Escola Mestre Arnaldo Louro de Almeida
Praça Nuno Gonçalves, 1600 Lisboa
Tel. 21 796 64 09

O PSD é um partido muito especial

video
"O PSD é um Partido muito especial. Cada um é como é. Cada um tem a sua sentença. (...) Mas depois, nas horas fundamentais, os verdadeiros sociais-democratas unem-se sempre. E aqueles que se não unem, ou não são verdadeiros sociais democratas, ou andam muito distraídos e não percebem a figura que andam a fazer.

(...) a razão porque somos militantes de um Partido, é porque sentimos que nesses momentos essenciais de escolha, a solidariedade partidária faz a diferença, relativamente aqueles que não têm militância partidária.

(...)agora é incompreensível que (militantes) promovam ou apoiem candidaturas, contra as candidaturas do Partido."
Marcelo Rebelo de Sousa, na apresentação da candidatura de Jaime Azedo à C. M. de Portalegre

Numa altura em que estamos já em pré-campanha eleitoral para as próximas eleições autárquicas e em que o PSD está a fazer um enorme esforço de recuperação das finanças nacionais, é bom que alguns militantes do Partido pensem no que estão a fazer e não cedam a meras ambições de projecção pessoal. E se alguns, até acredito que o façam porque crêem que têm um bom programa para a sua autarquia, a maioria destes, não tenho dúvidas, fazem-no apenas por vingança, na certeza de estarem a prejudicar o Partido a que dizem pertencer!

Outros há ainda que parece que fazem gáudio de apenas atacarem e criticarem aqueles, que numa situação difícil, como é aquela que o PSD enfrenta nestas eleições, aceitam o desafio de se candidatarem pelo Partido.

A esses pede-se bom senso e que apoiem os candidatos agora propostos pelo Partido, da mesma forma que o Partido sempre os apoiou, quando no passado foram candidatos e até eleitos locais pelo PSD. Este é o tempo de união. O tempo de trabalharmos para o mesmo fim, que é o de levar o PSD à vitória.

sexta-feira, 17 de maio de 2013

Mais uma árvore abatida na Av. Marquês de Tomar

No mês passado alertei aqui para o estado de perigo em que se encontrava um dos ciprestes do Jardim da Av. Marquês de Tomar e que apresentava sinais de doença há já vários meses, sem que ninguém (CML?, Junta de Freguesia?) tomasse alguma iniciativa, no sentido de resolver uma situação, que a cada dia que passava aumentava o perigo para todos que por ali circulam.

Alegra-me verificar que, mais uma vez, as minhas chamadas de atenção não caiem em "saco roto" e menos de um mês depois do meu post a alertar para uma situação potencialmente perigosa, alguém interveio.
No entanto é com pena que verifico que com esta são já pelo menos 3 as árvores abatidas neste jardim, sem que nenhuma tenha sido substituída e sem que seja visível qualquer acção preventiva, que evite estes abates de árvores relativamente jovens e que pelo estado de doença que já aparentam outros ciprestes, provavelmente iremos assistir a novos abates, brevemente.

segunda-feira, 13 de maio de 2013

Mais uma semana em campanha nas Avenidas Novas

Em mais uma semana de contactos com as instituições da Freguesia das Avenidas Novas, visitámos desta vez a Escola Marquesa de Alorna, onde reunimos com o Senhor Director do Agrupamento Dr. Pedro Frazão de Faria, que se encontrava acompanhado da Dra. Helena Almeida e da Dra Fátima.

Fátima Samouqueiro, Margarida Serra e Moura, Paulo Lopes, Daniel Gonçalves, Dr. Helena Almeida, Dr. Pedro Frazão de Faria, Rosário Nolasco e Dra Fátima

Este encontro, que decorreu de forma extremamente cordial, permitiu-nos conhecer melhor a oferta que o agrupamento dispõe e que não está neste momento totalmente preenchida,  existindo a possibilidade de um aumento de alunos nos vários níveis de ensino abrangidos por este agrupamento escolar.

De destacar também a disponibilidade demonstrada para a abertura a actividades exteriores à Escola nas suas instalações e o interesse em alargar quer o ensino de alunos adultos, nomeadamente de pais de crianças que frequentam a escola, quer do Português para estrangeiros.

Da nossa parte, da Candidatura do PSD/CDS à Freguesia das Avenidas Novas, ficámos com a certeza que teremos neste agrupamento escolar e nos seus Professores Dirigentes um parceiro interessado e determinado em estreitar laços com a comunidade em que se insere e que após as próximas eleições autárquicas, que naturalmente venceremos, teremos as condições ideais para desenvolver um trabalho inovador na área educativa, do pré escolar ao 9º ano.

A história e monumentos da  Freguesia das Avenidas Novas, que apesar de apenas agora ter nascido, tem um vastíssimo e rico património, que não pode nem deve ser esquecido. Este é um tema ao qual não tem sido dado a devida importância e que a partir das eleições Outubro iremos promover.

Preparando já essa vertente da nossa actuação, o cabeça de lista às Avenidas Novas e membro da Comissão Instaladora da nova Freguesia, Daniel Gonçalves, integrado num grupo de Fregueses, que teve como cicerone e organizador, o companheiro e ainda Presidente da Junta de Freguesia de São Sebastião da Pedreira,  Nelson Antunes, visitaram o exterior da Estátua do Marquês de Pombal, por altura do 79.º aniversário da sua inauguração, a que se seguiu um passeio pelo Parque Eduardo VII, onde foi aflorada a sua história assim como a estatuária.

O companheiro José Marinho, por sua vez esteve presente, no sábado, no concerto de angariação de fundos "Juntos sobre rodas", promovido pela ADAS - Associação para o Desenvolvimento e Apoio Social do Bairro do Rego (Santos), para aquisição de uma carrinha de apoio a idosos, que decorreu no sábado no Centro Cultural Padre Carlos Alberto  Guimarães (Paróquia de Santa Joana, Princesa).

Na foto da direita, José Marinho, entre a Presidente da Assembleia da ADAS, Arminda Carvalho (esq) e a Presidente da Direcção, Luísa de Jesus (dir).

A terminar a semana, participámos ontem na Procissão das Velas, na Paróquia de Nossa Senhora de Fátima, que contou este ano com a Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima, a que aqui já me referi. Mais uma vez esta Procissão foi organizada e coordenada pelo nosso companheiro José Marinho, em estreita ligação com o Senhor Cónego Luís Alberto.

Antes da procissão e aproveitando o quiosque dos Escuteiros de Nossa Senhora de Fátima (Agrupamento 848), estivemos a petiscar no adro da Igreja. Uma excelente iniciativa dos Escuteiros que irá ter de certeza enorme sucesso nos finais de tarde e noites de verão que se aproximam.

Daniel Gonçalves, José Filipe Toga Soares, Paulo Lopes, Luísa Chaves, Cristiana Calheiros e Mizé Valente

domingo, 12 de maio de 2013

Afinal os culpados são os amigos.

Além das moções aprovadas, sobre as quais já aqui dei conhecimento, na última Assembleia de Freguesia da Cruz Quebrada-Dafundo, eu e o Nuno Vitoriano apresentámos ainda um protesto em nome do PSD, tendo mais uma vez por objecto o facto de o Senhor Presidente da Junta não apresentar, como está obrigado por Lei, a sua informação escrita e da situação financeira da Junta, o inventário de todos os bens, direitos e obrigações patrimoniais e respectiva avaliação e ainda os documentos de prestação de contas do ano anterior.

Esta é aliás uma situação recorrente. Desde o início de 2012 que o Senhor Presidente não faz a sua informação escrita, como não o fez por diversas vezes desde o início do mandato. Já quanto ao Inventário que atrás referi, nunca o apresentou durante o decorrer do mandato. É assim impossível aos membros da Assembleia de Freguesia exercerem o seu direito de fiscalização e verificarem qual o património da Freguesia e nomeadamente se neste final de mandato o referido património coincide ou não com o existente no início do mandato acrescido de eventuais aquisições. 

Também as contas de 2012 não foram apresentadas aos membros da Assembleia de Freguesia, nos prazos previstos na Lei (art 87º, nº 2) e no Regimento (Art 10º, nº 3). A este facto temos que acrescentar que as contas de 2011 não foram também aprovadas. Ou seja, quando estamos a 5 meses do final do mandato, não temos contas aprovadas de mais de metade do mandato, única e exclusivamente por culpa do Senhor Presidente da Junta e do seu executivo, seja por falta de documentos, seja por pura e simplesmente não apresentarem atempadamente os documentos, seja porque em momento algum tentarem fazer face às mesmas. 

Curiosamente durante o próprio dia da Assembleia, o Senhor Presidente da Junta de Freguesia tentou entregar os referidos documentos, o que foi liminarmente recusado pela maioria dos membros que estiveram presentes na Assembleia (PSD, CDU e pelo menos 2 membros do IOMAF), pois seria impossível durante o próprio dia apreciar e analisar cuidadosamente tais documentos. Esta atitude de desconsideração do Senhor Presidente da Junta para com a Assembleia de Freguesia e os seus membros, quando ainda por cima teve o descaramento de afirmar em plena Assembleia, que os documentos foram aprovados nos prazos correctos pelo executivo e que só não foram entregues atempadamente porque faltariam as assinaturas dos dois membros do executivo - André Paiva e João Graça, que se encontram demissionários há cerca de um ano, é pura e simplesmente lamentável e um atentado à Democracia.

Até porque, que se saiba, a "informação escrita acerca da sua própria actividade e da Junta, bem como da situação financeira da Freguesia" é um documento apenas do Presidente da Junta de Freguesia, que não necessita da assinatura de mais ninguém e também não foi atempadamente distribuído, o que prova a má vontade, desrespeito e permanentes atropelos à Lei por parte deste Presidente de Junta, eleito pelo PS em 2009, de onde se demitiu pouco depois e curiosamente imediatamente a seguir a conseguir que os seus então camaradas de partido, levassem à Assembleia de República a proposta de elevação a vila da Cruz Quebrada-Dafundo, numa atitude que apenas revela mais uma vez o seu carácter (ou falta dele!).

Aliás esta Assembleia foi fértil em ataques do Senhor Presidente de Junta aos membros que compunham a lista do Partido Socialista que encabeçou em 2009, culpando-os de tudo e mais de alguma coisa. Desde logo e como já  referi acusando-os de serem eles os culpados de os documentos que constavam da Ordem do Dia para esta Assembleia, não terem sido distribuídos atempadamente. 

Mas também culpou agora os elementos por si escolhidos para a lista que encabeçou em 2009, de o impedirem de substituir os 3 membros que se encontram demissionários do seu executivo - João Graça (Tesoureiro), Manuela Guerra (Secretária) e André Paiva (vogal),  por não apresentarem renúncias ao mandato, de forma a poder ir buscar para o executivo os 10º e 12º membros suplentes da sua lista.

É verdade. Por muito estranho que possa parecer, numa lista de 13 candidatos efectivos, que elegeu em 2009, 5 membros, a que se somarmos mais os 5 que subiram para o executivo, deveria ter em funções 10 membros, já renunciaram ao mandato 10 membros, mais um (a Secretária do Executivo) que aguarda substituição, dos quais 3 renunciaram logo na primeira Assembleia, prova que esta lista do Partido Socialista, nada mais era que um grupo de amigos que resolveram candidatar-se para fazerem o favor ao amigo Paulo Freitas do Amaral e que a Freguesia, o seu bem estar e desenvolvimento nunca estiveram, nem estão, nos seus princípios e objectivos.

A verdade é que este Senhor há muito que virou as costas à Freguesia, incompatibilizando-se com a população e as instituições (URD, SIMECQ, Clube do Jamor, Bombeiros do Dafundo, etc), apenas está interessado no seu futuro, não olhando a meios para atingir o seu desejo de ser candidato à Câmara de Oeiras. Prova disso é o facto de ter assumido, em plena Assembleia de Freguesia, sem nenhum pudor, que utiliza dados da Junta de Freguesia para fazer campanha eleitoral, nomeadamente contactos telefónicos de fregueses que preencheram abaixo assinados promovidos pela Junta de Freguesia, que participaram em acções desenvolvidas pela Junta, ou até os contactos dos membros da Assembleia de Freguesia (como é o meu caso) para o envio de Mensagens de apoio à sua candidatura à Câmara de Oeiras, sem que para isso tenha pedido autorização seja a quem for. Mais, teve o desplante de afirmar também nesta Assembleia de Freguesia, que a Comissão Nacional de Protecção de Dados, está informada desta situação!!!

Mas para o final da Assembleia estava guardada a melhor tirada do Senhor Presidente da Junta, quando este resolveu criticar e atacar, o seu amigo pessoal (será que ainda é???) e anterior Presidente da Assembleia de Freguesia por si escolhido, pelos problemas que se vivem na Assembleia e na Junta de Freguesia, nomeadamente por não ter convocado Assembleias de Freguesia, para promover a substituição dos membros demissionários (na altura também os da mesa além dos do executivo já referidos).

Será que o Ricardo Pinto continua a ser um dos indefectíveis apoiantes do MOV? Será que também já mudou para o CDS, partido pelo qual o Senhor Presidente de Junta quer agora ser candidato à Câmara de Oeiras, ou pura e simplesmente depois deste violento ataque de que foi alvo, percebeu finalmente o carácter do seu amigo, que não olha a meios, para "sacudir a água do capote", nem que para isso tenha que apunhalar pelas costas, aqueles que sempre o apoiaram?

Ver aqui a acta da Assembleia de Freguesia

Os meus filhos são socialistas

In I-Online, 11-05-2013, por Inês Teotónio Pereira
"Não sei se são só os meus filhos que são socialistas ou se são todas as crianças que sofrem do mesmo mal. Mas tenho a certeza do que falo em relação aos meus. E nada disto é deformação educacional – eles têm sido insistentemente educados no sentido inverso. Mas a natureza das criaturas resiste à benéfica influência paternal como a aldeia do Astérix resistiu culturalmente aos romanos. Os garotos são estóicos e defendem com resistência a bandeira marxista sem fazerem ideia de quem é o senhor.
Ora o primeiro sintoma desta deformação ideológica tem que ver com os direitos. Os meus filhos só têm direitos. Direitos materiais, emocionais, futuros, ambíguos e todos eles adquiridos. É tudo, absolutamente tudo, adquirido. Ele dão como adquirido o divertimento, as férias, a boleia para a escola, a escola, os ténis novos, o computador, a roupinha lavada, a televisão e até eu. Deveres, não têm nenhum. Quanto muito lavam um prato por dia e puxam o edredão da cama para cima, pouco mais. Vivem literalmente de mão estendida sem qualquer vergonha ou humildade. Na cabecinha socialista deles não existe o conceito de bem comum, só o bem deles. Muito, muito deles.
O segundo sintoma tem que ver com o aparecimento desses direitos. Como aparecem esses direitos. Não sabem. Sabem que basta abrirem a torneira que a água vem quente, que dentro do frigorífico está invariavelmente leite fresquinho, que os livros da escola aparecem forradinhos todos os anos, que o carro tem sempre gasolina e que o dinheiro nasce na parede onde estão as máquinas de multibanco. A única diferença entre eles e os socialistas com cartão de militante é que, justiça seja feita, estes últimos já não acreditam na parede – são os bancos que imprimem dinheiro e pronto, ele nunca falta. 
Outro sintoma alarmante é a visão de futuro. O futuro para os meus filhos é qualquer coisa que se vai passar logo à noite, o mais tardar. Eles não vão mais longe do que isto. Na sua cabecinha não há planeamento, só gastamento, só o imediato. Se há, come-se, gasta-se, esgota-se, e depois logo se vê. Poupar não é com eles. Um saco de gomas ou uma caixa de chocolates deixada no meio da sala da minha casa tem o mesmo destino que um crédito de milhões endereçado ao Largo do Rato: acaba tudo no esgoto. E não foi ninguém...
O quarto tique socialista das minhas crianças é estarem convictas de que nada depende delas. Como são só crianças, acham que nada do que fazem tem importância ou consequências. Ora esta visão do mundo e da vida faz com que os meus filhos achem que podem fazer todo o tipo de asneiras que alguém irá depois apanhar os cacos. Eles ficam de castigo é certo (mais ou mesmo as mesma coisa que perder eleições), mas quem apanha os cacos sou eu. Os meus filhos nasceram desresponsabilizados. A responsabilidade é sempre de outro qualquer: o outro que paga, o outro que assina, o outro que limpa. No caso dos meus filhos o outro sou eu, no caso dos socialistas encartados o outro é o governo seguinte.
Por fim, o último mas não menos aterrorizador sintoma muito socialista dos meus filhos é a inveja: eles não podem ver nada que já querem. Acham que têm de ter tudo o que o do lado tem quer mereçam quer não. São autênticos novos-ricos sem cheta. Acham que todos temos de ter o mesmo e se não dá para repartir ninguém tem. Ou comem todos ou não come nenhum. Senão vão à luta. Eu não posso dar mais dinheiro a um do que a outro ou tenho o mesmo destino que Nicolau II. Mesmo que um ajude mais que outro e tenha melhores notas, a “cultura democrática” em minha casa não permite essa diferenciação. Os meus filhos chamam a esta inveja disfarçada, justiça, os socialistas deram-lhe o nome de justiça social.
A minha sorte é que os meus filhos crescem. Já os socialistas são crianças a vida inteira."
Inês Teotónio Pereira

Felizmente para mim que os meus dois filhos mais velhos já cresceram e o mais pequenino reconhece felizmente alguns dos seus deveres, não todos ainda, é verdade, mas o rumo que leva, com a ajuda da família, da escola, dos amigos e dos escuteiros, leva-me a concluir que também deixará de ser "criança" brevemente.

segunda-feira, 6 de maio de 2013

PSD - 39 anos

Faz hoje 39 anos que Sá Carneiro, Pinto Balsemão e Magalhães Mota anunciavam, em conferência de imprensa, a fundação do PPD
video

domingo, 5 de maio de 2013

No dia da MÃE

video
Roger Waters & Sinead O'Connor - Mother
Mãe é tudo isto
Parabéns MÃE

Candidatura do PSD às Avenidas Novas presente na recepção à imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima

 
Estivemos ontem na Igreja de Nossa Senhora Fátima a assistir à chegada da imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima, iniciativa coordenada pelo nosso companheiro José Marinho.
 Teresa Gameiro, Daniel Gonçalves e Paulo Lopes
Daniel Gonçalves, Teresa Gameiro e Luísa Chaves
Esta estreita colaboração do companheiro José Marinho com as actividades da Comunidade Paroquial de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, significa desde já a enorme importância que enquanto candidatos à Freguesia das Avenidas Novas e independentemente das opções religiosas de cada um, damos à acção que a Igreja desenvolve na nossa comunidade e que será sempre merecedora da nossa especial atenção e apoio, além de que será sempre um parceiro primordial no apoio social aos mais desfavorecidos.

Também esta semana coube ao companheiro José Marinho, representar-nos nas comemorações do 1º Maio promovidas pelos TSD, tendo acompanhado ainda da parte da tarde a manifestação da UGT, na Avenida da Liberdade.

Augusto Baganha, José Nunes e José Marinho

sexta-feira, 3 de maio de 2013

É totalmente descabido que Isaltino Morais possa governar Oeiras a partir da prisão

Segundo alguma imprensa e comentadores, Isaltino Morais poderá continuar a governar a Câmara Municipal de Oeiras da prisão, desde que não ultrapasse o limite de faltas às reuniões camarárias, definido na Lei.

O Professor Marcelo Rebelo de Sousa, no seu comentário na TVI no último domingo, afirmou mesmo que "A Lei é feita de tal maneira que em rigor como ele (Isaltino Morais) não perdeu o mandato, pode teoricamente governar, só tem o problema das faltas às reuniões .... é muito bizarro  mas enfim é assim, se não atingir, não ultrapassar o limite de faltas e enquanto não o ultrapassar pode teoricamente exercer as funções".

E então o número 5 do Artigo 221º da Lei Eleitoral dos Órgãos Autárquicos Locais, que diz que "É igualmente incompatível com o exercício de funções autárquicas a condenação, por sentença transitada em julgado, em pena privativa de liberdade, durante o período do respectivo cumprimento", não conta para nada?

Mais, segundo o Artigo 67º do Código Penal o arguido definitivamente condenado a pena de prisão, que não for demitido disciplinarmente de função pública que desempenhe, incorre na suspensão da função enquanto durar o cumprimento da pena”.

Como afirma o Dr. Paulo Saragoça da Matta, esta ideia de Isaltino Morais poder continuar a governar Oeiras da prisão é “totalmente descabida”.

Não será portanto altura destes opinion markers,  prepararem e fundamentarem devidamente as suas opiniões? Apenas se exige bom senso, daqueles em que de alguma forma, muita gente deposita confiança, no esclarecimento dos mais variados assuntos, dos quais se destacam os temas políticos e legais.

quarta-feira, 1 de maio de 2013

Moções do PSD aprovadas na Assembleia de Freguesia da Cruz Quebrada-Dafundo

Na sessão ordinária de Abril da Assembleia de Freguesia da Cruz Quebrada-Dafundo, que se realizou ontem no salão nobre da SIMECQ, apresentei no período de antes da Ordem do Dia, e em nome do PSD, duas moções.

A primeira de saudação ao 25 de Abril e ao 1º de Maio, fazia ainda um forte apelo aos autarcas da futura Assembleia de Freguesia, resultante da agregação das Freguesias da Cruz Quebrada-Dafundo, Algés e Linda-a-Velha e que serão eleitos nas próximas eleições autárquicas, para que "com base nos princípios democráticos proporcionados pelo 25 de Abril e nas novas competências, mais responsabilidade e respeito pelos cidadãos que os vão eleger, nomeadamente na prestação de contas, algo que na Cruz Quebrada-Dafundo há muito que não acontece".

Esta moção foi aprovada com 4 votos a favor (PSD e 2 IOMAF), 3 abstenções (IOMAF) e 1 voto contra da CDU.

O IOMAF justificou as suas abstenções por não não concordarem com a agregação das Freguesias, algo que como tive oportunidade de afirmar na ocasião, não se percebe, pois a agregação das Freguesias é já uma realidade e aquilo que a Moção faz não é um apelo ou um elogio à agregação, que o PSD sempre defendeu convictamente, mas sim um apelo aos futuros autarcas da nova Freguesia, para com base nas novas competências e responsabilidades, desenvolvam um trabalho mais solidário e também com um maior respeito pela Lei. Ou seja, apenas se pode considerar estas abstenções como um alheamento e total desconhecimento da Lei. Vamos aguardar para ver se brevemente estes senhores, que agora se abstiveram, vão ser coerentes com a postura agora defendida ou se pelo contrário serão candidatos nas próximas eleições à Assembleia de Freguesia da "União das Freguesias de Algés, Linda-a-Velha e Cruz Quebrada-Dafundo".

Já quanto ao voto contra da CDU, a uma Moção que faz um forte elogio aos valores da Revolução de Abril e que recorda e saúda os trabalhadores que morreram em Chicago em Maio de 1886, na defesa de melhores condições de trabalho, apenas pode ser considerado como radicalismo politico, de quem 39 anos depois de Abril, continua a entender, numa atitude totalitária,  que só os partidos ditos de esquerda podem comemorar o 25 de Abril ou o 1.º de Maio.


De uma forma objectiva e sem o folclore de que o Senhor Presidente da Junta de Freguesia tanto aprecia, o PSD com esta moção está, como sempre, na primeira linha de defesa dos interesses da população da Cruz Quebrada-Dafundo.

Na mesma ocasião a CDU apresentou também moções de saudação ao 25 de Abril e sobre a questão dos CTT do Dafundo, que apesar de concordarmos nos princípios que as norteavam, não as pudemos votar favoravelmente, razão pela qual nos abstivemos.

Na primeira, por apelar de forma concreta à participação na manifestação da Intersindical, além de não se limitar a saudar o 25 de Abril, ter subjacente um ataque ao actual governo. Já quanto à segunda moção, por a CDU mais uma vez misturar a sua posição crítica ao Governo, com a questão local do encerramento da Estação dos CTT do Dafundo, querendo dar a entender, que a iniciativa de encerrar a estação de correios é do Governo, quando isso não é verdade.