quinta-feira, 25 de abril de 2013

Primeira reunião da Comissão Instaladora das Avenidas Novas

Daniel Gonçalves, Maria Idalina Flora e Nelson Antunes
Na passada segunda feira, dia 22 de Abril, nas instalações da Junta de Freguesia de Nossa Senhora de Fátima, reuniu pela primeira vez a Comissão Instaladora da nova Freguesia das Avenidas Novas, tendo estado presentes os seus 3 membros, que tomaram posse a 17 de Abril.

Como é possível verificar pela foto, a reunião decorreu em ambiente descontraído, tendo todas as deliberações sido tomadas por unanimidade

Este foi o verdadeiro primeiro passo para a construção da nova freguesia, e pela forma como decorreu esta reunião, podemos facilmente adivinhar que os próximos meses serão de trabalho sério e intenso e irão permitir a que quem vença as próximas eleições autárquicas, tenha uma Freguesia instalada e pronta a trabalhar. E como aqui já afirmei, tenho a certeza que quem vai ganhar as próximas eleições nas Avenidas Novas será o PSD/CDS e que o meu amigo e companheiro Daniel Gonçalves será o primeiro Presidente da nova Freguesia. 

Um mupi que vê, fala e desenha

"Colocámos um artista de rua dentro de um outdoor. Não literalmente, mas digitalmente. Depois pedimos-lhe para interagir e retratar em tempo real as pessoas que passavam na rua. Só que em vez de papel e caneta, para desenhar, demos-lhe um Samsung Note 10.1 e a S Pen."

Com esta ideia a agência portuguesa Fullsix venceu o prémio Internacional JCDecaux Innovate, que premeia o que de mais inovador se faz em comunicação Outdoor, e para a qual contribuem os votos de 42 países. Parabéns à Fullsix.

video

domingo, 21 de abril de 2013

Continuamos a trabalhar por umas Avenidas Novas mais solidárias

Paulo Lopes, António Parente, Fátima Samouqueiro, Dr. Carlos Santos Silva (Director do Centro de Dia de São Sebastião da Pedreira), Daniel Gonçalves e Nelson Antunes.
A semana que agora termina começou com uma visita ao Centro de Dia de São Sebastião da Pedreira, onde fomos recebidos pelo Director da instituição, Dr. Carlos Santos Silva e onde tivemos oportunidade de almoçar, comprovando a excelente qualidade das refeições, confeccionadas por funcionárias próprias. Apesar da dimensão pequena das suas instalações, o Centro de Dia apoia diariamente 25 utentes e é um exemplo de uma gestão eficiente e equilibrada que também queremos para a Freguesia.

Pelo trabalho desenvolvido, quer para os sócios da Associação que dirige este Centro de Dia, quer principalmente pelo apoio social que presta, esta será uma das instituições da Freguesia que terá da parte dos nossos autarcas todo o apoio que merece.

E porque a área social e o apoio aos mais desfavorecidos é o pilar principal da nossa Candidatura às Avenidas Novas, no mesmo dia estivemos presentes através da nossa companheira Luísa Chaves, na reunião "Sementeira" da Refood, realizada na Faculdade de Ciências Sociais e Humana (Av. de Berna) e destinada às 14 Freguesias da zona centro de Lisboa.

Nesta acção que visava a "angariação de Voluntários e cidadãos que estejam interessados em abrir a sua Re-food", fomos a única candidatura autárquica presente, representando as ainda Freguesias de Nossa Senhora de Fátima e de São Sebastião da Pedreira. Um sinal claro que queremos estar desde já envolvidos com aqueles que no dia a dia querem fazer de Lisboa uma cidade mais solidária, e de forma a que a partir das próximas eleições autárquicas, a Freguesia das Avenidas Novas, passe de imediato a apoiar esta e outras instituições semelhantes de forma mais incisiva, permitindo que em conjunto respondamos às situações de emergência que diariamente estão a aparecer.

Porque o ambiente e a limpeza urbana, vai ser uma das novas competências das Juntas de Freguesias, a partir de Outubro, participámos na sessão da Lisboa E-nova,"O contributo da Recolha Selectiva Porta-a-Porta na Reciclagem da Cidade de Lisboa"

Visitámos ainda a Academia Sénior, da Cooperativa Cultural Saudação, entidade com 25 anos e que está instalada na Freguesia há 16 anos contando neste ano lectivo com 83 alunos.

Apesar da sua intensa actividade com cerca de 30 disciplinas, como línguas, história, literatura, artes, música, informática, entre outras, promovem ainda mensalmente passeios por Lisboa e pelo país. A Academia vive exclusivamente de meios próprios e não tem nenhuma colaboração ou parceria com a autarquia, apesar de a maior parte dos seus alunos serem residentes na Freguesia, situação que queremos inverter, tendo como base o nosso princípio de que a Freguesia deve estar envolvida em todos os projectos que se desenvolvam na sua área de competência. 

Nesta visita pelas instalações, em que fomos recebidos com muita simpatia pela sua Directora Dra. Dília Figueiredo e pelas Senhoras Maria do Carmo Costa e Conceição Diogo, fica a dedicatória "solidária" na último livro editado pela Academia, que é só por si certeza de futuras colaborações, entre a Junta de Freguesia e a Academia Sénior.

Como não podia deixar de ser, estivemos presentes na tomada de posse do nosso companheiro Daniel Gonçalves, como membro da Comissão Instaladora das Avenidas Novas, que se realizou nos Passos do Concelho;

e também na 2.ª Conferencia sobre os 75 anos da Igreja de Nossa Senhora de Fátima, desta vez subordinada ao tema "O Edifício, a Arquitectura e as Artes".

E porque as mulheres estão activamente presentes na nossa candidatura, não quisemos deixar de estar presentes na tomada de posse do Secretariado Distrital das Mulheres Social Democratas, onde o nosso candidato às Avenidas Novas, recebeu o apoio de muitos companheiros de onde se destaca o Deputado Miguel Frasquilho, residente nas Avenidas Novas.



Portugal, o lugar para crescer

video
Eu acredito em Portugal!
No Portugal fatalista de Fátima, fado e futebol, fazia falta um vídeo assim, que mostra o que de melhor temos e que nos deve encher de orgulho, quando nos comparamos com outros países.
Versão em Inglês aqui

sábado, 20 de abril de 2013

Postais das Avenidas Novas 5

Desde Setembro do ano passado, que esta árvore apresenta sinais de "doença" e nos últimos meses está cada vez mais inclinada. A este rápido ritmo, pouco faltará para cair. E de quem será a responsabilidade.

Ninguém vê?

Esta árvore faz-me lembrar algumas pessoas, que mesmo em agonia, debilitadas e em decadência, se agarram ao que podem, para se manterem "à tona de água", sem perceberem que a reforma e o descanso estão a chamar por elas.

Foto de Setembro de 2012, onde já é claramente visível o mau estado da árvore 

Neste jardim, ao longo dos últimos anos várias tem sido as árvores que têm morrido e sido cortadas, sem que uma só tenha sido substituída.

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Tomada de posse da Comissão Instaladora da Freguesia das Avenidas Novas

Nelson Antunes, Idalina Flora e Daniel Gonçalves
Foi dado hoje mais um passo para a concretização da Reforma Administrativa de Lisboa, com a tomada de posse, nos Paços do Concelho, das Comissões Instaladores das novas Freguesias de Lisboa.

Entre os que tomaram hoje posse, encontravam-se os membros da Comissão Instaladora da nova Freguesia das Avenidas Novas - Nelson Antunes e Idalina Flora, respectivamente Presidentes das actuais Freguesias de São Sebastião da Pedreira e de Nossa Senhora de Fátima, e Daniel Gonçalves indicado pela Assembleia Municipal.

Três companheiros, de fortes convicções social democratas, que apoiaram a actual reforma administrativa e que, concordando-se ou não, com a forma como vêem a administração autárquica, darão o seu melhor, preparando a instalação da nova Freguesia, de forma a que quem vença as próximas eleições autárquicas nas Avenidas Novas, tenha tudo o que é necessário, para que desde o primeiro dia, possa trabalhar em prol da Freguesia. Sendo que tenho a certeza que quem vai ganhar as próximas eleições nas Avenidas Novas será o PSD/CDS e que o meu amigo e companheiro Daniel Gonçalves será o primeiro Presidente da nova Freguesia.

Aos três companheiros resta-me desejar muito empenho e dedicação, numa missão difícil e para a qual o tempo não é muito, mas que sei que a desempenharão, não duvido, de forma abnegada!

Foto CML

Homenagem a Margaret Thatcher

Homenageando aquela que consideram ter sido a sua melhor cliente de sempre, a agência de publicidade M&C Saatchi fez publicar um anúncio de página inteira no Sunday Times e colocou outdoor´s, em que identifica a ex-primeira-ministra Margaret Thatcher como “O melhor cliente que já tivemos”.

Aquele que foi eleito como o melhor cartaz do século XX no Reino Unido é da autoria da Saatchi e levou Margaret Thatcher e os Conservadores ao poder em 1979. Esta campanha terá sido a grande impulsionadora do sucesso da então Saatchi & Saatchi nos anos 80.

domingo, 14 de abril de 2013

Em campanha pelas Avenidas Novas

Nelson Antunes, Presidente da Junta de Freguesia de São Sebastião da Pedreira e Daniel Gonçalves, candidato pela coligação PSD-CDS à nova Freguesia das Avenidas Novas.
Na semana que agora termina, o candidato à Freguesia das Avenidas Novas, Daniel Gonçalves, acompanhado pelo actual Presidente da Freguesia de São Sebastião da Pedreira, Nelson Antunes e da companheira Isabel Simas, fizeram uma demorada visita pela Freguesia de São Sebastião da Pedreira, dando especial atenção às questões que no espaço público mais têm preocupado no presente mandato os autarcas da coligação PSD-CDS.

Entretanto, também reunimos com a Associação de Pais da EB1 de São Sebastião da Pedreira, representada pelo seu Presidente Senhor José Carlos e pelo Senhor António Lima. Nesta reunião tomámos conhecimento das aspirações da Associação de Pais, que foi muitíssimo clara no seu apoio à actual escola, que vê como um "oásis" no parque escolar público da cidade, quase que equiparada a alguns colégios privados, e onde os seus alunos, quando passam para a escola Marquesa de Alorna, após concluírem o 4º ano, sobressaem de entre os restantes alunos, resultado das condições de ensino que a escola proporciona.

No entanto, também nos foram transmitidas algumas preocupações, nomeadamente ao nível de pequenas obras que a escola precisa e do facto de não ter sido possível a existência de mais uma turma no corrente ano lectivo, para a qual havia candidaturas, por a sala disponível não apresentar as condições necessárias e não ter sido possível realizar as obras atempadamente.

Da nossa parte ficou o compromisso de poder a Associação de Pais contar no futuro com a nossa colaboração, quer naquelas que venham a ser as novas competências próprias da futura Junta de Freguesia, quer no apoio a algumas actividades desenvolvidas pela Associação. Apesar de nos terem comunicado não existir actualmente alunos com carências significativas, nomeadamente ao nível alimentar, a Associação ficou com a certeza que nas áreas de apoio social, os alunos terão sempre, da nossa parte, todo o apoio que se verifique ser necessário.
 
Numa altura em que a Refood, que teve o seu início na Freguesia de Nossa Senhora de Fátima, prevê o seu alargamento a mais 5 Freguesias em Lisboa, de onde se destaca a Freguesia de São Sebastião da Pedreira, não quisemos deixar de estar presentes, através do nosso companheiro António Parente, na conferência de imprensa, onde foi anunciado este alargamento, ficando no futuro, a nova Freguesia das Avenidas Novas, com dois núcleos da Refood. 

Reunimos também com o Senhor Cónego Luís Alberto, da Igreja de Nossa Senhora de Fátima, que nos transmitiu as boas relações actualmente existentes entre a Paróquia e a Junta de Freguesia, sem deixar no entanto de nos "avisar" que estará atento à actividade da futura Junta de Freguesia e que conta com a sua ajuda para o desenvolvimento de algumas actividades. 

Tendo uma actividade de carácter eminentemente social, a Igreja poderá contar não só com o nosso futuro apoio, como será um parceiro privilegiado na nossa actividade ao comando da Junta de Freguesia das Avenidas Novas e que estaremos sempre presentes nas actividades desenvolvidas pela Igreja, no sentido de promover um maior envolvimento da comunidade com as actividades da Igrejas, que não só as religiosas e sociais.

Prova disso mesmo, foi a nossa presença na conferência "Os contextos da Obra", que se realizou na Igreja de Nossa Senhora de Fátima e onde foi feita a apresentação da Monografia da Igreja de Nossa Senhora de Fátima, integrada nas comemorações dos 75 anos da inauguração da Igreja, que se comemora durante o corrente ano.

Numa perspectiva de formação e porque queremos dar à cultura um papel especial na futura Freguesia das Avenidas Novas, participámos na conferência que decorreu no ISEC subordinada ao tema "O papel das autarquias nas politicas culturais e o seu impacto no desenvolvimento sustentado das comunidades locais", proferida pelo nosso companheiro  José Manuel Amaral Lopes.

Na altura, José Manuel Amaral Lopes, que tem um currículo invejável na área da cultura, do qual se destacam os cargos de Secretário de Estado de 2002 a 2005, Vereador da Câmara de Lisboa de 2005 a 2007 e Perito Nacional Destacado na Comissão Europeia de 2008 a 2013, manifestou o seu apoio à nossa candidatura e a disponibilidade para colaborar com o próximo executivo das Avenidas Novas, que será liderado, não tenho dúvidas nenhumas, por nós.

E por falar em cultura, a semana terminou com a presença de elementos da nossa candidatura em actividades culturais.

No sábado, o nosso candidato, enquanto membro da Comissão Instaladora da Freguesia das Avenidas Novas, participou a convite da Junta de Freguesia de São Sebastião da Pedreira, na excursão à Serra de Montejunto, onde se visitou a Fábrica de Gelo seguido de um almoço convívio com todos os participantes.

Este foi um dia de intenso convívio com os participantes, em que Daniel Gonçalves foi sensível aos apelos feitos por muitos dos participantes no sentido, não só de não esquecer, quando for Presidente da Junta de Freguesia, todos aqueles, especialmente os mais idosos, que se encontram sozinhos e aproveitam actividades como esta excursão para um momento de saudável convívio, mas principalmente de não deixar morrer o excelente trabalho desenvolvido pela actual Junta de Freguesia liderada pelo Companheiro Nelson Antunes.

Aliás o apoio recebido durante todo o dia, quer por parte do actual Presidente da Junta, quer dos restantes elementos do executivo, é prova que o companheiro Daniel Gonçalves não deixará de dar continuidade a esse trabalho.

A semana terminou, com a presença do companheiro José Marinho e da esposa, Margarida Marinho, no encerramento da exposição "Os desastres da Guerra", da pintora Graça Morais (residente na actual Freguesia de Nossa Senhora de Fátima) 

sexta-feira, 12 de abril de 2013

20 meses de reformas

As principais medidas concretizadas pelo actual Governo

A crise atual, pela sua natureza, pelo seu enquadramento internacional e pela sua dinâmica, acelerou o tempo político e social. Muito aconteceu nestes últimos dois anos e a uma velocidade sem precedentes. Com esta aceleração é fácil perdermos o rasto de tudo o que sucedeu e de tudo o que foi feito. Aqui procuraremos recuperar o rasto do que foi mais significativo.

segunda-feira, 8 de abril de 2013

Vital Moreira, sobre a decisão do Tribunal Constitucional - 2ª parte

Na sequência dos seus post's de sábado, por mim aqui republicados, o insuspeito Vital Moreira chama agora a atenção, em dois curtos mas elucidativos textos, para equívocos na decisão do Tribunal Constitucional, ao afirmar que "Não se pode pretender igualdade com o setor privado só quando isso convém" e que "Só se pode comparar o que é comparável – o que não é o caso dos rendimentos pagos pelo Estado e dos rendimentos privados".

Afirma ainda Vital Moreira que "A Constituição não garante a intocabilidade do nível de remunerações públicas nem das pensões", e por outro "quem é mais afectado no seu rendimento pela crise não são os funcionários e pensionistas (mesmo com os cortes de que o Tribunal resolveu generosamente isentá-los) mas sim os trabalhadores do sector privado, que pagam a pesada factura do desemprego maciço, combinado com a redução do valor e da duração do subsídio de desemprego) e com a baixa generalizada de remunerações que o mercado de trabalho impõe".

A ler aqui e aqui.

domingo, 7 de abril de 2013

Candidatura do PSD à Freguesia das Avenidas Novas continua em pré-campanha

Paulo Lopes, Isabel Simas, Daniel Gonçalves, Nelson Antunes e Maria de Fátima Samouqueiro

Atentos ao que se passa, quer na Freguesia, quer sobre a Freguesia, e em mais uma semana de pré-campanha, não quisemos deixar de estar presentes na Sessão de Esclarecimento promovida pela Câmara Municipal de Lisboa e pelo Instituto da Habitação e Reabilitação Urbana, no Teatro Aberto, sobre a nova Lei das Rendas.

Uma sessão oportuna e bastante esclarecedora, mas que pecou pela reduzida assistência  fruto de uma convocação feita apenas com 2 dias de antecedência, muito pouco divulgada e na qual há a lamentar a atitude da Senhora Vereadora Helena Roseta, que com toda a razão que lhe possa assistir, esteve mais preocupada em fazer campanha eleitoral e em atacar o Governo, do que em esclarecer a assistência sobre o tema da sessão.

Não tenho dúvidas de que a realização de uma iniciativa idêntica, reservada só às Avenidas Novas e devidamente divulgada pela população terá muito mais assistência, até porque,  pelo que nos foi dado a observar nesta sessão, a população está não só  mal informada, como existe mesmo muita desinformação sobre o tema, que só prejudica os mais vulneráveis.

No mesmo dia reunimos com a Associação de Apoio e Serviço Social - ASAS, instituição de referência localizada no Bairro Santos.

Numa reunião muito produtiva que contou com a presença da Senhora Directora, Drª Alexandra e da responsável pelo apoio domiciliário Drª Maria Conceição Fonseca, tomámos conhecimento das potencialidades do Lar, que alberga 60 utentes, do Centro de Dia, com capacidade para 15 utentes (ainda que actualmente apenas seja utilizado por 7) e do apoio domiciliário que presta apoio a 20 pessoas no Bairro Santos.

Desta reunião ficou o compromisso de que após as eleições autárquicas, e da nossa vitória, o ASAS poderá contar com uma colaboração firme da Junta de Freguesia das Avenidas Novas, da mesma forma que saímos com a certeza de que, nomeadamente no Apoio Domiciliário e no Centro de Dia, a Freguesia poderá contar com uma maior intervenção do ASAS, do que aquela que existe actualmente. Para tal, basta que Freguesia e Associação mantenham um diálogo e cooperação permanente.

Se como temos mostrado nesta nossa pré-campanha eleitoral, a área social será predominante no nosso programa e na actuação futura, não nos podemos esquecer de outras áreas que deverão merecer uma maior atenção por parte da Junta de Freguesia, do que aquela que têm tido até hoje, como é o caso da cultura.

Nesse sentido, o nosso candidato, Daniel Gonçalves na companhia do companheiro José Marinho, visitaram este sábado a exposição "Os desastres da guerra", da pintora e residente na Freguesia de Nossa Senhora de Fátima, Graça Morais, no Museu Arpad Szenes-Vieira da Silva, acompanhando a visita guiada pela própria pintora pela exposição.

É nossa ideia, enquanto candidatura à Freguesia das Avenidas Novas, potenciar não só as actividades de âmbito cultural já actualmente levadas a cabo pelas 2 Juntas de Freguesia (Nossa Senhora de Fátima e São Sebastião da Pedreira), mas envolver nessas actividades aqueles que na Freguesia, artistas e instituições, nos podem trazer uma valor acrescido e nos ajudem a desenvolver a área cultural na Freguesia.

Almada Negreiros e a Igreja de Nossa Senhora de Fátima

Aquando das comemorações dos 50 anos da inauguração da Igreja de Nossa Senhora de Fátima, o então Patriarca de Lisboa, D. António Ribeiro, disse: "Depois desta, outras igrejas se edificaram no Patriarcado de Lisboa, algumas de inegável valor artístico. Mas nenhuma a iguala no conjunto de obras de arte, assinadas por mestres de indiscutível qualidade"

Um desses mestres foi Almada Negreiros, de quem se comemoram hoje 120 anos do seu nascimento, e sobre quem até ao final do ano irá decorrer um programa de iniciativas comemorativas do seu nascimento.

Nesta Igreja, obra do Arquitecto Pardal Monteiro e inaugurada a 13 de Outubro de 1938, são da autoria de Almada Negreiros o portão do Baptistério, mosaicos, os frescos da cúpula da àbside e os magníficos vitrais, que são a parte mais visível e conhecida dos trabalhos de Almada Negreiros nesta Igreja.

Só por si estes vitrais seriam merecedores de serem incluídos no programa destas comemorações promovidas pela CML, numa altura em que decorre uma exposição sobre o "significativo espólio documental assim como alfaias litúrgicas, esculturas, mobiliário e paramentaria, num total de 80 objectos", integrados nos 75 anos da Igreja de Nossa Senhora de Fátima.

Espero que no ano em que se comemoram 75 anos desta Igreja, 120 anos do nascimento de Almada Negreiros e 100 anos do inicio da sua obra artística, alguém se lembre desta que é sem dúvida nenhuma, uma das maiores obras de Almada Negreiros, a promova e traga à Igreja de Nossa senhora de Fátima, visitantes e turistas, numa zona da cidade com enormes potencialidades turísticas e onde são cada vez mais os hotéis.

Esta é uma das áreas que tem sido ao longos dos anos esquecida pela Junta de Freguesia local, e que no futuro espero que venha a ter a atenção necessária, nomeadamente através de  parcerias locais, que promovam os monumentos e património artístico da nova Freguesia das Avenidas Novas.

sábado, 6 de abril de 2013

Vital Moreira, sobre a decisão do Tribunal Constitucional

A insuspeita opinião de um dos "pais" da nossa Constituição, Vital Moreira, actual eurodeputado eleito pelo PS, acerca da decisão do Tribunal Constitucional, sobre a qual, agora sim, seria interessante ouvir o Seguro dizer que "quem criou o problema que o resolva"

1 - A decisão do Tribunal Constitucional sobre o orçamento não cria somente um grande problema ao Governo (o que seria o menos), mas também ao País (o que é bem mais complicado).

2 -O Tribunal foi do 8 ao 80 quanto aos efeitos das inconstitucionalidades que declarou. No ano passado, afastando-se da jurisprudência estabelecida, neutralizou os efeitos da declaração de inconstitucionalidade, mantendo as normas em vigor até ao fim da sua vigência. Desta vez, afastando-se de novo da jurisprudência estabelecida, mas agora no sentido contrário, declarou a inconstitucionalidade com efeitos retroativos, obrigando o Estado a repor o dinheiro já cobrado!

3 -  Até agora o Governo tinha um bode expiatório para as suas dificuldades -- o anterior Governo. Agora passa a ter outro: a decisão do Tribunal Constitucional.

4 - Desiluda-se quem julga que ganhou com esta decisão do TC (designadamente os funcionários públicos e pensionistas que recuperaram um mês de rendimento). Os efeitos desta decisão sobre a incapacidade do País de atingir as metas de consolidação orçamental e de regresso ao mercado da dívida só vai agravar e prolongar a fase de austeridade (mais cortes de despesa, mais impostos durante mais tempo). Isto sem contar com a possilidade de uma crise politica, cujos custos financeiros podemos deduzir pelo que sucedeu na Grécia há um ano.
No final, todos os portugueses, incluindo os que agora festejam a decisão do TC, terão perdido bem mais de um mês adicional de rendimento por ano.

O retrato do país

Presidente do Tribunal Constitucional, 5-4-2013
Foto de Paulo Alexandre Coelho, Diário Económico

Excelente post do Alexandre Poço, no Forte Apache. Curto, objectivo e incisivo. Um tiro certeiro!

"Durante anos, orçamentos deficitários que resultavam da escolha livre dos executivos não mereceram um aviso sequer do Tribunal Constitucional. Durante anos, manter um nível de despesa gigantesco sempre acima do nível de impostos e com isso, acelerar o caminho rumo à tragédia foi sempre constitucional. Há dois anos a esta parte, dois orçamentos que procuram retirar Portugal da situação de bancarrota em que entrámos na Primavera de 2011 são inconstitucionais. Chegar a este bonito estado respeitou sempre a Lei Fundamental, sair desta crise é claramente inconstitucional. Eis Portugal, no ano da graça de 2013. É portanto, um imperativo mudar esta Constituição, antes que ela acabe com o país primeiro (se é que já não acabou)."

sexta-feira, 5 de abril de 2013

Independentes apenas para o que lhes convém

Pois é. Em 2009, já com a lei de limitação de mandatos em vigor - Lei 46/2005,  até era a favor de que um Presidente de Câmara há já 29 anos se candidata-se a mais um mandato e logo no mesmo Concelho. Agora como os candidatos com 3 ou mais mandatos já cumpridos são do PSD, e são candidatos noutro concelho, já é contra. E diz-se independente.

video

Quem mudou tão radicalmente de ideias, foi Pedro Pereira Pinto, vice-presidente do Movimento Revolução Branca, que recentemente interpôs várias acções em tribunal, para impedir que diversos candidatos do PSD, que cumpriram de forma exemplar os seus mandatos autárquicos, se vejam agora impedidos de se candidatarem a outras Câmaras Municipais, para também nessas poderem desempenhar um serviço às populações, idêntico aquele que até agora desempenharam e que foi sendo ao longo dos anos apoiado e sufragado pelas populações.

Mas este não é, recentemente, o único caso de "independentes" que vão mudando as suas opiniões, à medida que lhes convém.

No Porto o Rui Moreira, que como bom independente que se afirma, usou uma base de dados do PSD e que ao que parece utilizou para fins de campanha o site da Associação Comercial do Porto, à qual preside.

Em Oeiras, temos o sobrinho do Freitas do Amaral, o Paulo, que depois de se ter candidatado em 2009 à Freguesia da Cruz Quebrada-Dafundo pelo PS, partido do qual se demitiu entretanto, quer agora ser candidato à Câmara de Oeiras. Para tal criou um movimento independente, sem deixar no entanto de ter tentado obter o apoio do Partido dos Animais, namorado, ao que consta, outras forças politicas do Concelho e apresentando-se agora como candidato "independente" pelo CDS, ao mesmo que os seus antigos apoiantes do movimento que criou, afirmarem que o movimento se extinguiu, pois consideram-se traídos com esta colagem ao CDS.

Independentes ou simples oportunistas ressabiados, para quem qualquer meio é legitimo para ser candidato. Candidaturas que na larguíssima maioria das vezes, mais não são que meros projectos pessoais, de quem que foi preterido pelo partido por onde foram em tempos eleitos e onde até então militavam.

segunda-feira, 1 de abril de 2013

Quem é o responsável?

Hoje foi dia de podar algumas das árvores existentes nos espaços verdes da Av. das Forças Armadas e de cortar outras que apresentavam já há bastante tempo sinais de estarem mortas ou no mínimo em bastante mau estado, como é possível verificar nas fotos.

E se estas acções são necessárias e deviam ser habituais e portanto nada teriam de estranho, a questão que aqui deixo é se o momento escolhido foi o melhor, ou se atendendo às fortes chuvas que têm caído nos últimos dias e que empaparam as zonas relvadas, tornando-as moles e pouco consistentes, não teria sido preferível adiar pelo menos a poda em algumas das árvores, a terem danificado fortemente um relvado que ao contrário de outras zonas no mesmo local, se encontrava em bastante bom estado.

Este foi o estado em que ficou o relvado, depois de na operação de poda, ter sido utilizada uma plataforma mecânica com 4 rodas, que andou por cima do relvado, sem o mínimo cuidado.

E considerando que não se prevê um abrandamento da chuva é natural que rapidamente algumas das zonas danificadas passem rapidamente a um lamaçal. Terá valido a pena? E quem é agora o responsável por repor o relvado nas condições em que se encontrava?

Será que a "engenheira" que coordenava a operação e dava as ordens para o que devia e não devia ser cortado, não teve capacidade para ver o estrago que estavam a provocar e a lama que espalhavam pelo passeio e consequentemente suspender os trabalhos ou tentá-los realizar com a máquina a deslocar-se apenas no passeio?

A referida "máquina" utilizada para ajudar a poda