quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Afinal sempre há esplanadas no Campo Pequeno

Ao contrário do noticiado pelo JN no passado dia 18, afinal sempre há esplanadas em funcionamento no Campo Pequeno e com clientes. Isso mesmo comprovei, hoje, ao passar por lá, por volta da hora de almoço.

Neste sentido, não deixa de ser de assinalar a quebra de silêncio da Sociedade de Renovação Urbana do Campo Pequeno, que inexplicavelmente se tinha mantido em silêncio durante todo este processo e que em comunicado, em estilo de desmentido, vem repor alguma verdade sobre o que se passou e, principalmente, dar uma visão diferente daquilo que alguma imprensa e vozes mal informadas e tendenciosas têm tentado manipular, apresentando apenas um lado da verdade sobre o que, na realidade, levou ao fecho de algumas “esplanadas” do Campo Pequeno.

Via blog Cidadania LX, aqui fica a noticia do JN de hoje:

«Na edição de hoje, 18 de Agosto de 2011, foi publicada na página 29 do JORNAL DE NOTÍCIAS, uma notícia com o título em referência.

Sendo tal notícia totalmente destituída de verdade, somos [SCRUP - Sociedade de Renovação Urbana Campo Pequeno, S.A.] pela presente a solicitar a V.Exa. se digne providenciar a publicação do devido desmentido, nos termos da Lei de Imprensa

Com efeito...

- Dos 7 restaurantes da Praça de Touros do Campo Pequeno, 5 estão a funcionar normalmente com as suas esplanadas em plena actividade e hoje, com a magistral corrida de touros comemorativa dos 119 anos da Praça, de certeza as esplanadas irão estar cheias e, como de costume, muita gente não irá conseguir lugar.

- Os 2 restaurantes que estão fechados eram explorados por uma mesma entidade que, abusivamente não respeitou as condições contratuais, que impunham um mobiliário de esplanada uniforme e de qualidade, montou tendas enclausurando as esplanadas, instalou no espaço público uma churrasqueira, de que deitava as cinzas na caleira de captação das águas pluviais provocando obstruções causadoras de inundações, e mantinha durante vários dias e à torreira do sol, um porco no espeto, verdadeira ameaça para a saúde pública.

- Foi em resultado de protestos de moradores circunvizinhos e a pedido desta Empresa, gestora de todo o Centro de Lazer Campo Pequeno, que a Câmara Municipal, após vários avisos não acatados pelo infractor, avançou com o desmantelamento de tudo o que se encontrava em infracção nessas esplanadas, após o que tudo voltou à normalidade como se encontra hoje e pode ser verificado "in loco".

Resta-nos lamentar que o prestigiado jornal que VExa. dirige não acautele melhor sobre se as suas "fontes" são fidedignas e não comprove o mínimo de veracidade das notícias que publica, pois dizer que ...

"Hoje, quando se assinalam os 119 anos do equipamento, o espaço está vazio e desolador..." é uma inverdade grosseira que qualquer leitor do Jornal que passe pelo Campo Pequeno irá constatar.

Porque não podemos deixar de admitir que tal erro tenha resultado de lapso de menor controlo da "fonte" e da "notícia", desde já agradecemos a publicação do devido desmentido.

Atentamente
J. David Ferreira
Director Geral

Nota da Direcção

"Aquilo que neste direito de resposta se acusa de totalmente destituído de verdade é afinal a diferença (de termos) que vai de dois restaurantes (o que refere o texto) para as três esplanadas que a notícia relatava, e é verdade. Quanto à inverdade grosseira da notícia o JN comprovou in loco como este se encontrava.

O JN lastima, porém, que a sociedade que gere o Campo Pequeno só se tenha mostrado disponível para receber o Jornal no dia seguinte ao da publicação da notícia, o que teria possibilitado apresentar logo a sua versão dos factos, como o JN demonstrou com nova notícia sobre a matéria no dia 19."»

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Ainda no Campo Pequeno

In Cidadania LX, 22 de Agosto de 2011
Além da questão das falsas esplanadas, onde tendo alguma razão, interveio de forma errada e totalmente fora de tempo, o Sr. Vereador Sá Fernandes, devia era preocupar-se com o estado em que se encontra esta calha de escoamento de águas pluviais, que coloca em perigo todos aqueles que por ali circulam.

Mais fotos no Blog Cidadania LX (a ler também alguns interessantes comentários)

domingo, 21 de agosto de 2011

Portugal vai conseguir!

Uma mensagem simples e concisa. 
Este é o espírito da Juventude, e ao mesmo tempo uma mensagem para todos.
Com o nosso esforço, com o esforço e dedicação de todos - cidadãos e governantes, vamos vencer, porque Portugal e os Portugueses merecem!

sábado, 20 de agosto de 2011

Boca de incêndio camuflada

R. Sousa Lopes (Bairro Santos)

Nova forma de arte urbana, nascimento de um novo espaço verde ou pura e simplesmente desleixo e falta de fiscalização do espaço público, por parte de todas as entidades que têm, ou deveriam ter, responsabilidades nesta matéria e nesta zona da cidade?


sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Como vai ser a cidade do futuro

video
O futuro de Lisboa em dois casos concretos
Augusto Vasco Costa, arquitecto, pensa a cidade do futuro, neste caso Lisboa. Exemplifica com dois casos concretos – a praça Martim Moniz e o aterro da Boavista – e apresenta o conceito de um novo tipo de habitação
In Movimentomilenio.com 30 de Julho de 2011

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Av. João Crisóstomo vai ter 2 sentidos de trânsito e autocarros

Apesar dos protestos dos residentes, a ideia da CML e dos vereadores Sá Fernandes e Nunes da Silva, parece que vai mesmo avançar, ou melhor já estará em andamento.

Segundo documento deste mês, assinado pelo Vereador Nunes da Silva, "O sistema de vias principais de distribuição local é composto pela Av. João Crisóstomo (que passará a ter dois sentidos de circulação), na direcção nascente/poente, e por um conjunto de perpendiculares formado pela Av. 5 de Outubro, Av. dos Defensores de Chaves e o eixo formado pelas ruas D. Estefânia/D. Filipa de Vilhena/Arco do Cego, as quais assegurarão sempre os dois sentidos de circulação e, sempre que possível, todas as viragens em cada cruzamento. Será também nestes eixos que se concentrará a oferta de transportes colectivos."

Ou seja, vamos mesmo ter dois sentidos de trânsito, incluindo autocarros, na Av. João Crisóstomo

Já agora, como é que a Av. João Crisóstomo passará a ter dois sentidos de circulação, na direcção nascente/poente? Alguma gralha ou algo mal explicado??

Mas o documento afirma ainda que entre outras, esta alteração "liberta o interior desta zona da cidade do tráfego de atravessamento, como se espera diminuir a intensidade de tráfego e a velocidade de circulação nas ruas com maior número de actividades no rés-do-chão dos edifícios e maior densidade residencial, como são os casos da Av. João Crisóstomo, a Av. dos Defensores de Chaves e a R. D, Filipa de Vilhena. Por outro lado, este novo esquema de circulação permitirá ainda aumentar e disciplinar o estacionamento na via pública em todas estas ruas de carácter mais local, ao mesmo tempo que se assegura uma melhor continuidade dos percursos pedonais e o reforço da sua arborização."

Há aqui algo mal explicado ou escondido. Como é que se liberta a Av. João Crisóstomo do tráfego de atravessamento e se diminui a intensidade de tráfego e ao mesmo tempo se passa esta artéria a uma via de dois sentidos, em que além do trânsito ligeiro ainda se vai sobrecarregar com autocarros e outros transportes públicos?

Se lermos atentamente o texto do Vereador Nunes da Silva, reparamos que são feitas várias referências ao cuidado que é dado à protecção das árvores e do espaço verde em geral: "reintrodução das alamedas arborizadas, que foram, durante décadas, uma das marcas características das “Avenidas Novas”, "reforço da ... arborização". Relativamente à intervenção na Rua Filipa de Vilhena é afirmado que "de modo a não se ter de cortar as árvores (...), encarecendo a obra e tornando mais demorada a sua conclusão, para além dos inconvenientes que o abate de árvores sempre acarretam."

Mas sobre as árvores hoje existentes na Av. João Crisóstomo, nem uma palavra é dito. Nada!!!

Por outro lado, num "texto" hoje publicado no blog Cidadania LX e exactamente com o mesmo titulo do texto do Vereador Nunes da Silva, é afirmado que a Av. João Crisóstomo "vai ficar com mais 100 lugares de estacionamento, será uma via local, vai ter um separador ao meio que possibilite o estacionamento alternado conforme na Elias Garcia..."

Tudo isto merece uma melhor explicação da CML e do vereador Nunes da Silva, até para que não se lancem dúvidas e boatos sobre o que realmente vai acontecer na João Crisóstomo. E se como parece e é dito "as pessoas irão apreciar a melhoria do ambiente urbano e da segurança que estas obras, e as que se seguirão, irão proporcionar", então explique-se ao pormenor tudo, mas realmente tudo, o que têm em mente para esta avenida e mostrem de forma aberta e transparente os projectos da obra e não apenas simples esquemas viários, com os quais há mais de um ano, andam a enganar as pessoas.

Uma coisa parece certa: não se vê como é que se colocam 2 sentidos de trânsito, incluindo autocarros, se aumenta o estacionamento, se coloca um separador central com estacionamento, se reforça a arborização e aparentemente não se reduzem os passeios e não se abatem árvores nesta avenida. Tudo isto ao mesmo tempo, não é possível de certeza!

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Jardim da Casa da Moeda ao abandono

Depois do meu post do passado dia 8, em que alertei para uma intervenção "clandestina" no Jardim Gomes de Amorim, uma rápida intervenção do Senhor Director Municipal de Ambiente Urbano, que teve a amabilidade de me responder, repôs a situação, eliminando a aberração que era aquela rampa.

Mas apesar desta intervenção da CML e da recente mudança de atitude da Junta de Freguesia ao nível da limpeza, que permite que o Jardim se apresente normalmente limpo, incluindo ao fim de semana, o mesmo continua a apresentar cada vez mais evidentes sinais de degradação, nomeadamente na entrada do parque infantil.

É urgente que se olhe devidamente para este Jardim, localizado numa zona nobre da cidade, que tem uma grande utilização, principalmente o seu parque infantil e se proceda a uma recuperação do mesmo, antes que tal se torne impossível ou tenha custos exorbitantes, que seriam escusados se a manutenção fosse regular e bem feita.

Atente-se ao estado em que estavam esta tarde, alguns elementos do sistema de rega,

a falta de "candeeiros"

e de relva,

e o estado de destruição do WC canino


Estes são apenas alguns exemplos do estado em que se encontra este Jardim, fruto de uma clara falta de fiscalização e de um executivo da Junta de Freguesia que teimosamente insiste em "governar" fechado "dentro de casa", ignorando o que se passa na sua área geográfica.

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Mais um grupo de jovens visitou a Escola da GNR

In site da GNR, 9-08-2011
No decorrer das actividades de verão, no passado dia 8, mais um grupo de jovens da Freguesia de Nossa Senhora de Fátima, visitou a Escola da GNR.

"A visita teve início com a ida às instalações do Grupo de Intervenção Cinotécnico da Unidade de Intervenção, onde foram efectuadas várias demonstrações com binómios de detecção de droga, explosivos, busca e salvamento, agentes incendiários e vestígios biológicos (sangue e restos cadavéricos). De seguida, as crianças visitaram as instalações do Centro de Formação de Condução Auto da Escola, onde tiveram a oportunidade de andar nas viaturas afectas à instrução (motos e carros). Finalmente deslocaram-se ao “Jardim da Bicharada” da Escola, onde alimentaram os vários animais ali existentes. No final houve entrega de diplomas às crianças."

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Quem teve tão brilhante ideia?


Alguém sabe explicar o que é isto, de quem foi tão brilhante ideia e o porquê da mesma? Uma intervenção atabalhoada de tipo clandestino, que não pode ter sido autorizada por ninguém responsável, no seu perfeito juízo.

Seja qual for a razão que levou à colocação desta rampa, completamente desenquadrada do espirito do jardim Gomes de Amorim (também conhecido por jardim da Casa da Moeda), há de certeza soluções que responderão  de forma até mais eficaz ao pretendido e sem desfigurar, estragar e abarracar este jardim, que infelizmente e apesar das recentes intervenções, nomeadamente, ao nível da limpeza, continua a apresentar sinais de degradação, ao que este tipo de intervenções em nada contribui para melhorar a situação.


terça-feira, 2 de agosto de 2011

Ao fim de quase dois anos de mandato, enfim uma boa ideia!

Na reunião pública do executivo da Junta de Freguesia de Nossa Senhora Fátima, realizada no passado dia 28 de Julho, o Senhor Presidente em exercício, Guilherme Diaz-Bérrio, deu conta da intenção da Junta de levar a efeito obras de beneficiação no Parque Desportivo, habitualmente denominado por Polidesportivo da Rua Filipa da Mata (Bairro Santos).


De entre as intenções manifestadas pelo executivo - pois neste momento não passam disso mesmo, conforme foi sublinhado pelo Senhor Presidente em exercício - constam intervenções quer no próprio campo de jogos, no que se refere à cobertura, impermeabilização das bancadas e outros melhoramentos no equipamento desportivo propriamente dito, quer no resto do espaço e que podem passar pela criação de instalações que permitam a realização de workshp's e outras actividades 

Ao fim de quase dois anos de mandato, enfim uma boa ideia deste executivo, que pretende melhorar um espaço que se encontra mal aproveitado e começa a apresentar alguns sinais de  degradação. Esperemos que esta intenção passe rapidamente a um projecto concreto, acautelando obviamente os interesses da Freguesia e que conte com a colaboração do "proprietário" do espaço, a CML.

Por outro lado, e depois de uma questão por mim colocada sobre a manutenção dos espaços verdes junto à Av das Forças Armadas, bem como de várias reclamações minhas, nomeadamente aqui neste blog, a Junta de Freguesia, finalmente concordou comigo ao reconhecer que os espaços junto aos números 93 a 99 da Av. das Forças Armadas, (assinalado a vermelho na imagem), são parte integrante do protocolo para a manutenção dos espaços verdes da Freguesia assinado entre a CML e a Junta de Freguesia, conforme se pode verificar na planta da CML referente a esta zona da Freguesia (as áreas a verde são as que estão protocoladas):


Espera-se agora que, depois de vários anos a receber da CML a verba correspondente à manutenção do espaço assinalado, sem nada fazer, a Junta de Freguesia intervenha urgentemente, de forma a transformá-lo rapidamente num verdadeiro espaço verde. E que com a verba que "economizou" estes anos todos, desenvolva de facto uma proposta inovadora para este espaço!

Por fim, não posso deixar de referir aqui, até porque é uma significativa mudança para melhor, diria mesmo muito melhor, a forma ordenada como foram dadas as informações ao público presente, como também e principalmente, a forma directa, clara e correcta como o executivo respondeu às questões colocadas pelo público presente. Ou será que esta mudança se ficou apenas a dever à ausência por férias da Senhora Presidente? O futuro nos dirá.